segunda-feira, 25 de abril de 2011

PRESENTES - Rogério Camargo

Somo o tempo todo presenteados
e pouco temos consciência disso.
A vida se apresenta em todo o viço
e encontra-nos dormindo, alienados.

Se somos pelas dores acordados,
jamais agradecemos o serviço:
finar com elas é o compromisso
a que nos vemos sempre combinados.


A dor é um presente valioso,
sem ela o homem nunca acordaria
do sono que o mantém fora de rumo.

Evoluir não é prazer nem gozo
nos termos que a tolice fantasia
e perde quando encontra o próprio rumo.

ROGÉRIO CAMARGO
21.04.2011
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...