sexta-feira, 15 de julho de 2011

CLAMOR - Lariel Frota


Onde estarei senhor, quando passares de novo?
Já foi longe o meio da noite
E ainda com medo, assombrada
Percebo, vai alta a madrugada .
Procuro dentro da escuridão
A luz, que leva o vazio embora,
Sinto que nada sei, sobre a hora
Em que se aproximará teu guardião,
Pra arrematar enfim, o que lhe pertence.
 
Onde estarei senhor, se perguntares por mim?.
Perdida procurando meus sonhos?
Enganada por prazeres medonhos?
Infiel fui, não a TI, mas a mim primeiro
Confundindo o falso com o verdadeiro?
Mas se não tivesse procurado tanto,
Talvez, só me restasse hoje o espanto
De perceber, que se não há desenfreada busca
Nada foi achado, ou perdido e afinal o que assusta
É que se assim acontecesse, nada teria vivido.
 
Onde estarei senhor, se me estenderes as mãos,
E o sono a preguiça, ou então a correria
Desta viagem tresloucada, me impedirem de enxergá-las?
Que farei, se meus ouvidos estúpidos, repletos de nadas
Me impedem de entender TUAS falas?.
Ah! eu TE imploro, se estiver distraída
Me sacode, me estapeie, tira o chão sob meu pé
Deixa-me cair, me esfolar inteira, e que a dor da carne ferida
Me façam de novo atenta, para no momento
em que chegares para tuas colheitas,
eu esteja pronta, absolutamente alerta
pra me entregar a vida plena, de alma liberta!!!!!

Abraços

Marli
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...