quinta-feira, 10 de março de 2011

VIROSE - Rogério Camargo


Dizem que deve ser uma virose
e não sou eu quem vai lhe discutir.
Só sei que se instalou como um vizir
e eu não desejo repetir a dose.

Mesmo que a normalidade pose
de perturbada e faça-me sentir
dificuldades para prosseguir,
convivo bem com sua tortuose. 


Mas dessa coisa que atrapalha tudo,
que deixa fraco, tonto e manietado,
eu dela gostaria de distância.

Muito infantil, eu sei, me lembra a infância,
aonde eu me sentia inconformado
numa guerra sem lança e sem escudo.

ROGÉRIO CAMARGO
10.03.2011
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...