segunda-feira, 28 de março de 2011

DE JANEIRO A DEZEMBRO - Rogério Camargo

Não gosto quando esqueço de escrever,
pois gosto muito, muito quando lembro.
Não é questão de ser maior prazer,
ou ver-me de uma confraria membro.

Não há o que me aproxime mais de ser
uma inteireza que jamais desmembro.
Ali eu me contenho – e me conter
é ir desde o janeiro até dezembro.

Não vejo plenitude em outra cousa
e, quando é outra, é sempre ainda esta,
que mansamente em minha mão repousa.

Eu gosto muito disto: não é festa
maior que o sol que o tempo todo ousa
oferecer-se à treva que o detesta.

ROGÉRIO CAMARGO
25.03.2011
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...