quarta-feira, 1 de junho de 2011

MÃE JOVEM - Rogério Camargo

Mulher muito esportiva e filha não,
feroz e injustamente envergonhada
do que era autêntica descontração,
espírito liberto de alma alada.


Filha certinha, mãe sem convenção
nenhuma, muito mais bem humorada
do que todo o completo batalhão
que a jovem tinha sido namorada.


Vergonha do que sabe ser sincero,
vergonha do que honesto sabe ser
envenena o gosto pela vida.

É quase discrepância em vez de vero
o que o receio chama de prazer
e é pouco mais que morte repetida.

ROGERIO CAMARGO
26.05.2011
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...