segunda-feira, 6 de junho de 2011

LUGAR - Rogério Camargo

É: ficar sempre muito aquém do visto.
Ele está lá, brilhando como a estrela
ou como a pedra mais preciosa e nisto
fica embutida a angústia de só vê-la.

O sentimento intenso vive um misto 
de conhecer que existe e de não tê-la.
Qual todos os humanos, eu insisto
em ter e é bem o que me faz perdê-la.

Ter visto é mais uma constatação
do quando nos separa, da distância
assustadora dentre o sim e o não.

É mais uma razão de trabalhar,
repondo o medo, a frustração e a ânsia
em seu devido e funcional e funcional lugar.

ROGÉRIO CAMARGO
04.06.2011
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...