sexta-feira, 7 de outubro de 2011

SUPERAÇÃO - Lariel Frota


                
                                                

-Olá, tudo bem? Tá tão pensativo, o que foi?
-Nada não vô. Só as caraminholas de sempre.
-Posso ajudar?
-Vô, porque sempre penso diferente? A  professora de português  mandou a gente fazer trabalho em grupo: cada um  escolher  duas palavras nos cartazes da feira cultural.
-Essa foi fácil, vocês sabem ler muito bem.
-Calma aí,  depois tinha que escrever sobre elas.
-Daí?
-Daí  quando fui mostrar pro grupo, foi aquela gozação de sempre.
-Porque?
-Ora, disseram que sou besta, que o grupo ia ser prejudicado pois as palavras que escolhi querem dizer outra coisa.
-Vamos lá, leia pra mim. Quem sabe posso ajudar. 
-Escolhi  as palavras: superação e transformador.
-Boas palavras, estavam escritas onde?
-A palavra superação estava num cartaz bem grande,  de um pessoal da hora. Sabe vô, eles tem problemas, precisam  de cadeira de rodas para se movimentar. Estavam vendendo umas coisas,  pra arrumar dinheiro para ajudar outras pessoas  que não podem  andar e não podem comprar a cadeira. Não  é  legal?
-Muito, e o que você escreveu sobre essa palavra?
-Superação é uma coisa especial:  uma ação muito grande que só mesmo um super homem, uma super pessoa pode fazer.
-Seus amigos não gostaram da sua frase?
-Pois não é o que acabei de falar? Começaram a rir dizendo que sou besta.Fiquei fulo da vida, não disse mais nada.
-Você tinha escrito mais alguma coisa?
-Claro vô, você sabe que gosto muuuuuito de escrever:
....na feira cultural eu conheci duas super pessoas, estavam andando pra cá e pra lá numa cadeira de rodas.Isso não é fácil:tem que desviar dos outros, evitar os buracos, os degraus. Eles fazem isso rindo o tempo todo. Fiquei com vergonha da choradeira quando machuquei meu pé jogando bola e precisei ficar fora da quadra no final do campeonato.
Acho que os caras que  fazem parte do grupo  chamado superação, são de verdade verdadeira super homens, pois fazer uma ação desse tamanho não é pra qualquer um não!
-Tai,  gostei, e qual a outra palavra você escolheu?
-Daí enrolou de vez, a turma caiu de pau. A outra palavra não estava escrita em nenhum lugar, ouvi um professor falando: -“Esse é o melhor exemplo de como ser transformador.
-E o que escreveu sobre isso?
-Olhando os dois cadeirantes trabalhando o dia inteiro pra ajudar uma criança que precisa da cadeira de rodas especial, aconteceram duas coisas: primeiro fiquei envergonhado por reclamar tanto, pedindo  sempre brinquedo novo pro meu pai. Depois comprei uma camiseta da hora e um  chaveirinho pra ajudar. Deixei de brincar no escorregador e não comi um monte de coisa, mas nem estava com fome mesmo. Gostei dessa história de ajudar a transformar a dor!
-Qui foi  vô? Tá chorando?
-Não meu anjo, foi um cisco que entrou no meu olho.Agora,  na minha opinião que nem vale muito pois  não sou seu professor,nem colega de grupo, você escolheu duas palavras interessantes e escreveu muito bem sobre elas.
-Porque então a turma riu de mim e me chamou de besta?
-Porque você enxergou muito mais que eles.
-Igual quando a gente olha alguma coisa no microscópio?
-Isso mesmo. Então que tal fazer o seguinte, você resume as  frases.
-Isso já fizeram, ficou igual a definição dos dicionários,mas eu fiquei bem chateado.
-Não deveria meu neto. Você não acabou de falar em microscópio?
-Sim, e daí.
-Daí que o cientista pesquisador que enxerga alguma coisa muito importante na sua lâmina, não exige que os outros entendam o que só ele está visualizando. Guarda pra si, estuda, pesquisa, completa suas experiências e só depois de muito trabalho e dedicação, divulga suas descobertas.
-Ah!  Entendi vô, mais uma vez você resolveu minhas caraminholas.
-Fico feliz em saber disso, o que vai fazer agora?
-Vou jogar meu futebol que a turma tá esperando,vou tentar  minha superação ora bolas!!!!
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...