terça-feira, 23 de dezembro de 2008

PINTURA QUASE ABSTRACTA

Quadro: Neruda (Luiza Caetano)

Pinto-te
amor
da cor da esperança
que te embala o olhar.

Decoro-te
na minha cama
em
vibrações e solfejos
musicados de vento,

Nela adormeço
a intensidade da fruta
e dos animais em fuga.

Pinto Lírios
nos gemidos da tua voz,
gestos e giestas
rasgando a carne da tela
impiedosamente branca.


Folha a folha
apago os dias
do calendário do tempo.

Invento
uma qualquer eternidade
adormecendo na tua boca
a fome e o pão,
a saudade e o grito

mordidamente
suicidados
em minha garganta.

(Luiza Caetano)
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...