sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Exausto - Adélia Prado


Eu quero uma licença de dormir,
perdão pra descansar horas a fio,
sem ao menos sonhar
a leve palha de um pequeno sonho.
Quero o que antes da vida
foi o sono profundo das espécies,
a graça de um estado.
Semente.
Muito mais que raízes.



(in "Bagagem" São Paulo: Ed.Siciliano, 1993)

Sobre a autora:  Nasceu no interior de Minas em 1935. Começou a escrever antes de começar o magistério.No ano de 1965, Adélia havia começado o curso de Filosofia, estudando na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Divinópolis, terminado em 1973, um ano após o falecimento de seu pai. Nessa mesma época, ela envia ao crítico literário e poeta, Affonso Romano de Sant’Anna, um material contendo novos poemas que havia escrito. O material chega às mãos de Carlos Drummond de Andrade, um dos escritores preferidos de Adélia Prado, que indica a obra à Editora Imago, dizendo que se tratava de um livro “fenomenal”. Nascia ali o primeiro livro da escritora mineira, intitulado Bagagem.
Em sua arte se vê um misto de rebeldia e doçura feminina, um profundo sentimento humano e uma dicotomia entre os apelos do corpo e da elevação espiritual.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...