domingo, 10 de fevereiro de 2013

Ao Bóson de Higgs – Danny Marks




             Eu sei que você está ai, em algum lugar neste pequeno planeta entre outras centenas de milhões de possibilidades planetárias. Você, tão sozinho quanto eu, quanto todas as mais de sete bilhões de pessoas que estão espalhadas por ai, incomunicáveis apesar de todas as possibilidades de contato que um único minuto da grandeza imaterial chamada tempo permite.
            E no entanto, sabemos que há um entrelaçamento quântico qualquer, criado à partir de uma modulação eletromagnética, um spin negativo ou, quem sabe, um bóson de Higgs que não conhecemos direito.
            Não nos conhecemos, mas vê? Estou movendo o meu braço da mesma forma que você, neste momento. Pensando em coisas que você poderia estar pensando, se estivesse aqui, no meu lugar.
            Um pequeno gesto é o que nos liga através de milhões de conexões espaciais e temporais, feito sinapses que se formam e se sustentam por um período inestimável, até que sejam criados outros entrelaçamentos mais eficientes, ou não.
            Se não fosse você, poderia ser qualquer outra pessoa, uma das tantas formas de se produzir o mesmo resultado à partir de variantes intercambiáveis e desconexas irrelevâncias e redundâncias necessárias.
            E ainda assim, não seria a mesma coisa, pelo simples fato de que sou único, você é único, nosso entrelaçamento é único, mesmo sendo um dos infinitos anteriores ou posteriores, de universos paralelos ou dimensões de realidade que não conseguiremos alcançar neste estágio, ainda que avançado, ou atrasado, não importa.
            Eu só queria lhe dizer que sei que está ai e que você sabe do meu conhecimento como um reflexo invertido e de polaridade reversível sob aplicação de um campo energético adequado.
            E ainda que eu não possa ver os meus movimentos nos seus, ou mesmo ler os seus pensamentos nas minhas palavras, estou satisfeito de saber que de alguma forma há você na configuração cósmica do compartilhamento atômico em uma atmosfera razoavelmente confinada que cria um ambiente autossustentável de troca Elemental através da relação espaço-tempo.
            Quando eu estiver do outro lado do universo, se ele for finito, ou tão longe quanto possa o infinito me levar, quero que saiba que, neste momento, sem uma razão especial qualquer, ou justificativa lógica que pudesse apresentar, apenas para lhe dizer.
            Neste momento pensei em você, seja quem for.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...