segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

RESENHA: Portal Farenheit (Diversos Autores)

Resenha Portal Farenheit

Impossível dizer o quanto é delicioso estar com o exemplar deste livro nas mãos. Mais, o quanto foi prazeroso ter participado dele ao lado de tantos autores geniais que criaram sob a batuta do maestro Nelson de Oliveira esta obra de arte.
Parabéns a todos!
Agora, um breve comentário sobre cada um dos contos. Só pra justificar a minha fama de crueldade.



O mundo dos Sonhos – Mustafá Ali Kanso
Às vezes a vida pode tornar-se um pesadelo maior que a morte.

O Bunker Cretáceo – Ataíde Tartari
E se algum dia os humanos descobrissem que não foram a raça mais inteligente da Terra?

Tempestade Solar – Roberto de Souza Causo
O passado nos faz ser o que nos tornamos. Mas o passado é habitado por fantasmas que recusam-se em permancer em suas covas.

Réquiem – Petê Rissatti
Sonhar é desesperadoramente necessário.

Invasores – Mayrant Gallo
Quando chegaram pareciam ser diferentes dos humanos, mas logo notou-se que não havia tantas diferenças, afinal.

Mesozóide – Danny Marks
A vingança é uma arma engatilhada, nas mãos cegas do Destino.

Deus é brasileiro – Sid Castro
Quando o poder divino revela-se, os falsos profetas caem em assombroso espanto.

Aspieville – Laura Fuentes
A linha que separa a genialidade da loucura, as vezes, é mais fugaz que aquela que limita a ética.

Apanhador do Tempo – Márcia Olivieri
Todos são inocentes perante a lei, até que seus atos provem o contrário.

Ficção Especulativa – Brontops Baruq
O tempo é uma especulação delirante na mente conturbada de autores de ficção científica, que pode ser facilmente descartada. Ou não.

COMun – Abilio Godoy
O idealismo tem seus valores próprios, elevados. Porém, sempre há um conflito com os interesses da realidade, ainda que virtual.

Minhas Férias – Ricardo Delfin
Um dia a tecnologia terá avançado tanto que verdadeiros milagres serão possíveis. E os adolescentes serão... adolescentes.

Devoção – Izilda Bichara
Dentro de infinitas possibilidades é impossível perder-se algo importante quando se usa a matemática booleana. Ou talvez isso apenas facilite perder-se.

On  - Claudio Brites
Os limites podem ser ultrapassados? Há um prazer absoluto e eterno?

O Homem de Tundra – Tiago Araújo
O mundo está cada vez mais violento e as coisas mais confusas podem ocorrer a qualquer momento. Em qualquer tempo.

A Senhora do Lago – Georgette Silen
O herói atravessa os tempos, os espaços e, as vezes, os universos paralelos.

Os Olhos do Gato – Luiz Bras
O poder nasce do treinamento eficiente, da superação do si mesmo e da construção de uma nova perspectiva.

Em um Dia de Verão Marciano, Amor – Maria Helena Bandeira
Há pintura com palavras que emitem acordes lúgubres.

Por uma Flor e a Boca Vermelha – Maria Helena Bandeira
Voltar e viver não é uma decisão que possa ser tomada rapidamente

O Espelho do Rei  – Maria Helena Bandeira
Uma busca pela verdade pode consumir uma vida inteira, arrastando a verdade consigo.

Um Pássaro que Ainda Canta – Maria Helena Bandeira
Em meio ao caos criativo, a busca da ordem absoluta pode levar a caminhos impensados com resultados inesperados.

Novembro / 3001 – Marco Antônio de Araújo Bueno
Viver à margem, litorânea, de um oceano conspiratório e se tornar uma estrela de referência, salgada.

O Banho de Diana (sonata tripla em PI menor) – Bruno Cobi
No ventre das mulheres a vida carrega possibilidades de futuro. No ventre de aço dos metrôs navega-se à realidades insuspeitáveis.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...