segunda-feira, 1 de junho de 2009

Gotas Literárias


Inocentes - Danny Marks

Não havia culpa, não havia sentido
Quando passou a sentir, descobriu a razão
Racionalmente, sentiu-se culpado, deu adeus à ilusão
que o havia conduzido até ali.


A Praça - Danny Marks

A inauguração foi um sucesso, veio até o prefeito com a banda da cidade.
O "Zé da Padaria" pagou a reforma de olho no desconto dos impostos.
Virou ponto de tráfico, mataram o Zé no assalto, o nome estava na placa, o endereço da padaria, também.


Nunca Mais Outra Vez - Danny Marks

Jurou que jamais cometeria os mesmos erros outra vez.
Cumpriu a palavra. Foi enterrado ontem.


O Touro - DannyMarks

Sempre foi forte, bravo. Enfrentava tudo e todos que se metessem pela frente.
Maldita cor vermelha, se ela não usasse jamais teria se aproximado.
Conserva os chifres até hoje, mas passou a ser chamado de boi.


O Pequeno e o Grande - Danny Marks

O pequeno veio depois. O outro sempre fora muito maior e melhor em tudo. Quando veio a crise, o Grande caiu, só o pequeno sobreviveu. Tratou de arrumar outro para fazer sombra novamente, a água precisava ficar fresca.


Apartes - Danny Marks

Escrevi um texto sucinto.
Milhares de outros vieram para explicar.
Entendam como quiserem, dá menos trabalho correr.


Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...