domingo, 7 de outubro de 2012

Efemeridades da Rosa


Rosa Bela
Um desabrochar, vermelho
Paixão
Se tiveres cautela tuas mãos não firo

Rosa Frágil

Igual a rosa
No ferir dos espinhos
a proteger-se

Rosa Frágil II

Vida de beleza farta
Desde cedo
Desde tudo que desabrochou
Em rubro desejo

Uma vida de efemeridades
E seu despedaçar
Faz-de-conta da Rosa

O cravo brigou com a rosa
Ele saiu ferido
Ela vitoriosa



Anna Amorim, 24/08/2012
Para conhecer o trabalho da poeta e escritora Anna Amorim acessar: 
 PALAVRA DE MULHER 
Site: www.anafariaspsicologa.com



Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...